São Bento Menni

A Hospitalidade com o coração de Deus

 

O dia 24 de abril não é apenas de festa litúrgica para toda a grande Família de São João de Deus. Hoje, a Igreja apresenta ao mundo um santo que nos é familiar, porque é "um dos nossos", um nosso Irmão que fez da vida um dom para os pobres, os doentes e os marginalizados. O Ir. Bento Menni, com a sua vida inteiramente dedicada ao serviço do Reino de Deus, alcançou os altos picos de santidade, colocando-se entre os santos mais "famosos" da caridade do século passado. Com a sua fama de caridade e santidade mereceu ocupar um lugar entre os pináculos da catedral de Milão.

O Irmão Bento, que se chamava Angelo Ercole, nasceu em Milão, no dia 11 de março de 1841. Tendo entrado para a Ordem Hospitaleira, em 1860, depois de ter recebido uma sólida formação humana e espiritual, foi destinado pelos seus Superiores a refundar a Ordem na Espanha. No cumprimento dessa missão, ele não se limitou a levar a cabo apenas o mandato que lhe fora confiado: o Espírito Santo inspirou-o a fundar um Instituto Religioso Feminino, o das Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus, para que se dedicasse a prestar cuidados e assistência a mulheres doentes. Em 1911 foi nomeado pela Santa Sé Superior Geral da Ordem. Morreu em Dinan, na França, a 14 de abril de 1914.

A obra de São Bento Menni perdura ainda hoje, pois a sua presença profética e carismática permanece nas duas famílias religiosas, das quais, foi, respetivamente Superior Geral e Fundador.

Os santos nunca estão fora de moda. As suas vidas, as suas escolhas, o seu pensamento estão sempre à altura dos tempos, porque são vida e pensamento do Espírito: são um dom de Deus para toda a Humanidade.

Apesar das fadigas, dos sofrimentos e das incompreensões que sofreu durante a sua vida, S. Bento Menni nunca desanimou; o seu caráter determinado e a sua fé firme e inabalável levaram-no, em obediência à vontade do Espírito, a criar novas realidades assistenciais. Certas intuições só podem brotar de um coração totalmente apaixonado por Deus e pelos irmãos.

São Bento Menni recorda-nos que tudo parte do centro: do Coração de Jesus. Precisamente por isso, quis que a Congregação por ele fundada se chamasse Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus e recomendava-lhes esta jaculatória simples: Meu Jesus de mim desconfio, em teu Coração confio e me abandono. Não se tratava apenas de uma espiritualidade devocional ao Sagrado Coração: era uma fonte inspiradora para criar obras nas quais a pessoa doente e frágil pudesse experimentar “o amor verdadeiro" – o amor divino, e não apenas o amor humano.

A sua fama de santidade, viva no meio de nós, transmite-nos ainda hoje esse perfume e entusiasmo para continuarmos, com vitalidade e paixão, a transmitir o verdadeiro dom da hospitalidade: um dom que é sempre criativo, propositivo e gerador de vida nova no Espírito em favor das pessoas doentes, pobres e marginalizadas do nosso tempo.

O Ir. Bento Menni foi beatificado por São João Paulo II, no dia 23 de junho de 1985, e canonizado pelo mesmo Sumo Pontífice, a 21 de novembro de 1999.

Postulação Geral

 
 

Salva questo testoSegnala ad un amicoStampaTorna alla pagina precedenteTorna alla home page